Retoma de atividades presenciais

Retoma de atividades

Para garantir, ao limite do possível, as melhores condições de segurança para todos, definimos um conjunto de regras essenciais que deverão ser rigorosamente cumpridas:

Regras para a realização de provas de avaliação na ESEP

  • Regras gerais para realização de provas de avaliação, escritas, práticas ou orais,
    que decorram presencialmente na ESEP, nomeadamente frequências, exames de época
    normal, de época de recurso, de melhoria de nota e de época especial e provas
    especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do CLE pelos
    maiores de 23 anos;
  • Às provas práticas que decorram em salas de laboratório aplicam-se as regras já em
    vigor para a realização das aulas presenciais de práticas laboratoriais.
  • A utilização de máscara é obrigatória para a frequência das instalações da ESEP e durante
    todo o decurso das provas;
  • Deverá ser feita a desinfeção das mãos, com solução alcoólica, em qualquer um dos pontos
    disponibilizados para o efeito, antes de entrar na sala da prova;
  • O local de realização das provas será previamente divulgado nas diferentes plataformas da
    ESEP;
  • Os estudantes e candidatos deverão comparecer na ESEP 20-30 minutos antes da hora
    marcada para o início da prova de avaliação;
  • Nas instalações da ESEP deverão ser cumpridas as instruções dadas pelos seguranças e
    pelos trabalhadores da ESEP, quanto às regras de utilização dos espaços e ao circuito a
    seguir.

O acesso às salas das provas de avaliação - Trajeto

O acesso às salas das provas de avaliação cumpre o seguinte trajeto:

  • Acesso ao Auditório A – porta principal, corredor do lado direito; 

  • Acesso às salas 201, 205, 207, 209 e 309 – porta principal, corredor do lado esquerdo e
    escadas de acesso ao piso 3;

  • Acesso ao Auditório B – através da porta lateral exterior, topo norte;

  •  Acesso ao espaço bar/refeitório ESEP – excecionalmente, para a frequência de IPC I (CLE)
    – através da porta lateral exterior, topo norte.

Entrada nas salas das provas

A entrada nas salas das provas será feita com supervisão dos docentes:

  • Não será efetuada a chamada à porta da sala;

  • À entrada da sala da prova, os estudantes deverão validar a presença no leitor de
    cartões;

  • Na sala, os estudantes/candidatos devem levar para junto de si os bens que trazem
    consigo.
  • Os estudantes/candidatos apenas poderão abandonar a sala depois de decorridos 30 minutos após o início da prova, sob expressa autorização do docente; a) As saídas deverão ocorrer de forma ordenada e gradual, à medida que os estudantes/candidatos forem concluindo a prova, evitando a acumulação de grupos à saída da sala ou no seu exterior.

Entrada, permanência e circulação nas instalações

  • A entrada ou permanência na ESEP está sujeita a uso de máscara social ou outra de maior proteção (cirúrgica) nos casos de pessoa de risco ou estudantes que vão ter aulas práticas com contacto direto com colega e/ou docente.
  • A entrada na ESEP deve fazer-se de forma ordenada, mantendo distância social de 2 metros entre cada pessoa e devem ser respeitadas as marcas de segurança e a distância social, em todos os espaços e circunstâncias;
  • É obrigatória a desinfeção das mãos com solução de base alcoólica, à entrada na ESEP, e recomendada também à saída da instituição;
  • Durante a permanência nas instalações, cumprir as regras de etiqueta respiratória e lavar ou desinfetar recorrentemente as mãos;
  • Cumprir, rigorosamente, a lotação máxima de cada espaço (sinalizada nas instalações), bem como as indicações dos trabalhadores em serviço;
  • A passagem dos estudantes/professores/funcionários técnico-administrativos será desfasada no tempo, para diminuir a concentração de pessoas em circulação;
  • É desaconselhada a permanência em grupos;
  • Os elevadores são de uso exclusivo a pessoas com mobilidade reduzida ou trabalhadores de limpeza, e por uma pessoa de cada vez;
  • Quando utilizar as escadas, evite parar durante o percurso e, caso tenha de voltar para trás, aguarde num dos patamares a passagem do grupo que possa estar a circular em sentido contrário;
  • Mantenha abertas as portas de circulação, acesso a escadas e corredores;
  • Reduzir a permanência na Escola ao tempo estritamente necessário;
  • As atividades extracurriculares continuam suspensas.

Recomendações para a utilização dos laboratórios em segurança

  • As portas dos laboratórios devem estar abertas e assim permanecerem durante as aulas.
  • Para o arejamento dos laboratórios deve proceder-se à renovação de ar, idealmente de 6 a 12 renovações por hora. Se as condições climatéricas o permitirem, manter pelo menos uma janela aberta na posição basculante.
  • Lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou utilizar solução antissética de base alcoólica (SABA).
  • Quanto tossir, utilizar etiqueta respiratória. Se utilizar lenço de papel deve elimina-lo no lixo e lavar as mãos de seguida.
  • Cada estudante deve estar distanciado pelo menos 2 metros dos restantes estudantes/docente (área correspondente a um círculo de raio=2m).
  • Os estudantes não devem usar acessórios /adornos e as unhas devem estar limpas, curtas e sem verniz ou outros artefactos.
  • Nos procedimentos que exigem o contacto direto ou muito próximo entre os estudantes, a máscara cirúrgica deverá ser de uso obrigatório.
  • Nas situações em que se use máscara cirúrgica e /ou luvas, este material não poderá ser reutilizado. A sua eliminação deve ser feita no lixo comum.
  • Outros materiais que sejam recuperados devem ser lavados com agua e detergente e desinfetados com água e hipoclorito, diluído na proporção de 20 ml por 980 ml água. Equipamentos (ex. estetoscópio, termómetros) desinfetar com álcool a 70º.
  • Cada laboratório deve estar equipado com lavatórios com dispensador de sabão liquido e toalhetes para secagem das mãos e /ou dispensador de solução antissética de base alcoólica (SABA).
  • No final de cada aula será realizada lavagem e desinfeção das superfícies de cada laboratório, de acordo com as orientações existentes.
  • No final de cada aula, os manequins usados nos procedimentos serão alvo de lavagem e desinfeção, respeitando dentro do possível, as orientações do fabricante, para não os danificar.
  • O espaço entre as aulas deve permitir a higienização do espaço e equipamentos de acordo com as recomendações existentes, bem como, o arejamento do espaço.

Vestiários

  • Manter a distância de 2 metros (raio) na utilização;
  • Evitar a utilização dos vestiários habituais;
  • Aconselha-se a utilização de salas dedicadas para o efeito, arejadas, com controlo por um funcionário de apoio e vigilância (salas piso 2 e piso 5);
  • Os estudantes devem fazer-se acompanhar do mínimo indispensável e colocar os seus pertences isolados dos demais, em sacos plásticos;
  • A bata deverá ser vestida e despida neste local.
  • O estudante é responsável por colocar a bata num saco, leva-la para casa para a higienização adequada e traze-la para a aula seguinte;
  • A bata dos docentes deve ser retirada após a aula, colocada no recipiente próprio no piso 2 e enviada à lavandaria (não devem levar para o gabinete).

Cuidados a ter com os seus pertences

  • Fazer-se acompanhar do mínimo de pertences indispensável aos objetivos da sua vinda e permanência na ESEP, incluindo adornos pessoais;

Escadas/Corredores

  • A circulação dos estudantes/professores/funcionários técnico-administrativos deverá respeitar as regras de distanciamento social;
  • Todos devem evitar parar nas escadas;
  • Caso tenham que voltar para trás, devem aguardar num dos patamares a passagem do grupo que está a circular em sentido contrário;
  • Evitar colocar a mão no corrimão.

Utilização das casas de banho

  • A porta de acesso ao espaço comum deve permanecer aberta;
  • Só deve permanecer neste espaço uma pessoa;
  • Esperar no corredor, pela sua vez, mantendo sempre a distância de segurança;
  • Fazer a descarga do autoclismo com o tampo da sanita fechado;
    Após lavar as mãos deve secá-las com toalhetes de papel, que devem ser colocados no recipiente próprio.

Espaços de refeição

  • A lotação deverá ser reduzida de forma a assegurar pelo menos 2 metros de distância entre as pessoas;
  • Preferencialmente a refeição/lanche deve ser reservada por telefone;
  • Devem apresentar alternativas de refeições em regime de take-away (como sanduíches ou saladas) para serem realizadas em espaço livre ou nos locais de residência dos estudantes e trabalhadores;
  • Deve estar garantido:
  • Inexistência de venda de produtos não embalados em regime de self-service;
  • Disponibilização de SABA antes e após o circuito de refeição;
  • Não disponibilização de produtos, como temperos, para utilização em regime de self-service;
  • Embalamento de talheres colocados à disposição dos utilizadores;
  • Lavagem e desinfeção adequada de fruta e hortícolas crus disponibilizados para venda;
  • Higienização de louça, tabuleiros e talheres em máquina de lavagem automática, com ciclos de lavagem que atinjam temperaturas superiores a 85º e consequentemente, garantam desinfeção;
  • Distanciamento de pelo menos 2 metros entre pontos de atendimento ao balcão, idealmente assinalados no pavimento;
  • Os lugares de refeição devem ser, sempre que possível, reposicionados de forma a evitar posições frente-a-frente e a manter a distancia de 2 metros (raio) entre pessoas. Retirar as cadeiras para o efeito. Os utilizadores não devem mobilizar cadeiras;
  • Desinfeção das superfícies entre clientes;
  • As filas devem ser evitadas, mas caso existam, devem ser respeitados os 2 metros de distanciamento;
  • Privilegiar o pagamento por cartão em contactless ou MB Way;
  • Sugere-se o encerramento da zona mista e a colocação de um micro-ondas na cantina. Entre cada utilização deve ser efetuada a desinfeção externa, por cada utilizador. A limpeza do interior do micro-ondas deve ser realizada com frequência. A louça de casa deve ser lavada em casa.

Recomendações para a utilização de espaços comuns

  • Todos os espaços devem manter as portas e janelas abertas, sempre que possível, para manter a renovação de ar. Não se deve usar ar condicionado e outros sistemas de ventilação;
  • A higienização de superfícies, com especial atenção aos puxadores, corrimões, interruptores, serão feitas frequentemente;
  • Deve ser mantida a distância de 2 metros (raio) entre pessoas;
  • As portas de circulação, acesso a escadas, corredores devem permanecer abertas;
  • Os espaços que não se prevê serem utilizados devem permanecer encerrados.

A ESEP fornecerá os equipamentos de proteção individual

  • Máscaras (uso comunitário ou cirúrgicas – pessoas suscetíveis, ou quando não conseguimos garantir o distanciamento de segurança);
  • Luvas (casos excecionais);
  • Saco para colocação de batas.

Atendimento dos serviços

  • O atendimento dos serviços continuará a ser Online e Telefónico. O atendimento presencial será excecional e sob prévia marcação;
  • Os pagamentos nos serviços devem ser efetuados através do Multibanco.

Biblioteca

Na biblioteca serão aplicadas as seguintes recomendações gerais em vigor:

  • Limitar o número de pessoas nos espaços da biblioteca;
  • Distanciamento social (mínimo de 2 m de raio);
  • Desinfeção regular de todas as superfícies de contacto (vidros, balcões, computadores, telefone, cadeiras, mesas, material de escritório, puxadores, portas, etc.);
  • Utilização de equipamento de proteção individual como luvas e máscara, para manuseamento de documentos/livros;
  • Lavagem regular das mãos com sabão ou um desinfetante à base de álcool a 70º, especialmente após manipulação de superfícies potencialmente contaminadas e sempre antes de iniciar uma nova tarefa;
  • Evitar tocar na cara, nariz, olhos e boca e na máscara;
  • Minimizar o contacto entre os trabalhadores da biblioteca e desta com os utilizadores, de forma a garantir as regras de segurança de distanciamento físico.

Requisição e entrega dos livros/documentos:

  • O estudante deve ligar ou enviar email para a biblioteca da ESEP, para se certificar se o livro/documento está disponível e acordar com o funcionário o procedimento para realizar a sua requisição e levantamento;
  • A requisição é presencial. O estudante pede ao funcionário o livro/documento de que necessita, aguarda no átrio da biblioteca e o funcionário fará a sua entrega, dentro de caixa de plástico destinada para o efeito;
  • Na devolução, o estudante deve trazer o livro/documento dentro de um saco de plástico fechado e proceder à sua colocação dentro da caixa de plástico destinada para o efeito, no átrio da biblioteca. A caixa deve ser higienizada sempre que utilizada;
  • O funcionário que está na biblioteca deve desinfetar os sacos plásticos que acondicionam os livros/documentos, com álcool a 70º (tendo cuidado para não molhar o documento), deixar secar e escrever a data de entrega;
  • Os livros/documentos devolvidos devem ficar em quarentena dentro do saco plástico previamente desinfetado com álcool, durante 9 dias, em espaço bem ventilado e destinado apenas para este efeito. O acesso a este espaço deve ser controlado e deve ser feito o respetivo registo;
  • Todos os livros/documentos devolvidos são considerados como potencialmente contaminados, devendo ser manuseados pelos funcionários, com máscara e luvas;
  • Se a utilização do livro/documento for nas instalações da biblioteca, a sua devolução será, também, em saco plástico fornecido pela ESEP;
  • Sugerimos que os prazos de empréstimos sejam alargados;

Utilização de salas de apoio à biblioteca:

  • Nesta fase, é importante continuar a privilegiar o acesso a conteúdos/informação através da biblioteca virtual;
  • As salas devem ser bem ventiladas e manter as portas abertas também durante a utilização;
  • Deve ser respeitado o distanciamento social de 2 metros e cumprida a lotação da sala;
  • Na sala deve estar apenas o equipamento necessário. As cadeiras, em número igual à lotação máxima, não podem ser mobilizadas;
  • Deve ser cumprida a higienização das superfícies e da sala após cada utilização.
Skip to content